Dálmata

Características da raça

Grupo da Raça (FCI): Sabujos Farejadores

País de Origem: Croácia

Data de Origem: 1600

Altura: 50 – 62 cm

Porte: Médio

Peso: 22 – 25 kg

Tamanho do Pelo: Curto

Tipo da Pelagem: Dura, Lisa e Grossa

Expectativa de Vida: 13 – 16 anos

Cor: Branco com manchas pretas ou marrons

Residência

  • Bom para apartamento: Médio
  • Bom para casa: Sim
  • Tolerância ao frio: Média
  • Tolerância ao calor: Média
  • Gosta de latir: Sim
  • Gosta de uivar: Sim

Temperamento

  • Nível de energia: Alto
  • Gosta de brincar: Sim
  • Fica bem sozinho: Médio
  • Bom cão de proteção: Sim
  • Nível de obediência: Médio
  • Instinto de caça: Médio

Convivência

  • Gosta de outros cachorros: Médio

  • Gosta de outros animais: Médio

  • Gosta de crianças: Não
  • Lida bem com desconhecidos: Médio
  • Carinhoso: Sim

Cuidados básicos

  • Cuidados com a pelagem : Pouco
  • Solta pelo: Sim
  • Exala cheiro: Pouco
  • Baba: Médio

Cuidados básicos

  • Cuidados com a pelagem : Pouco
  • Solta pelo: Sim
  • Exala cheiro: Pouco
  • Baba: Médio

Mais sobre Dálmata

Origem

A origem do dálmata é ainda imprecisa, e duas teorias rondam o seu desenvolvimento. A primeira é que o animal já era presente no Egito Antigo; a segunda acredita que o cão vem da Grécia Antiga; a terceira, e mais aceita, é que a raça se desenvolveu na região de Dalmácia, na Iugoslávia, que originou o seu nome. Historiadores acreditam que esses cães vêm da Europa e eram usados como guardas de carruagens, além da caça de pássaros e pastoreio de ovelhas.

 

A grande popularidade da raça cresceu graças ao filme da Disney “101 Dálmatas”, de 1996.

Temperamento

O dálmata é um cão bem ativo e que gosta de se movimentar, ficando bem impaciente se não recebe a atenção necessária quanto aos exercícios praticados. Até para ficar mais calmo e se comportar melhor dentro de casa, sem se tornar destrutivo, ele precisa de atividades todos os dias.

 

Com outros animais, o dálmata não costuma ter problemas, e gosta, particularmente, dos cavalos. Com as crianças, costuma ser, também, paciente, e a única exceção fica para os dálmatas surdos, que costumam ter problemas comportamentais e não são indicados para o contato com crianças.

Cuidados específicos

A raça precisa se exercitar com constância, seja em caminhadas, brincadeiras ou corridas. Ainda que goste de brincar na parte externa da casa, o dálmata aprecia, ainda mais, ficar perto da família, por seu apego aos donos. Esse cão tem a saúde forte, sem problemas maiores, e, quanto ao pelo, é preciso penteá-lo apenas para retirar a pelagem morta.

 

Foto: Pulkit Sinha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *