Dogue de Bordeaux

Características da raça

Grupo da Raça (FCI): Pinscher e Schnauzer

País de Origem: França

Data de Origem: Século XIV

Altura: 57 – 70 cm

Porte: Grande

Peso: Acima de 45 kg

Tamanho do Pelo: Curto

Tipo da Pelagem: Macia, Lisa e Fina

Expectativa de Vida: 8 – 12 anos

Cor: fulvo, de diferentes tonalidades, com ou sem máscara (preta ou marrom)

Residência

  • Bom para apartamento: Médio
  • Bom para casa: Sim
  • Tolerância ao frio: Média
  • Tolerância ao calor: Baixa
  • Gosta de latir: Não
  • Gosta de uivar: Não

Temperamento

  • Nível de energia: Baixo
  • Gosta de brincar: Não
  • Fica bem sozinho: Médio
  • Bom cão de proteção: Sim
  • Nível de obediência: Baixo
  • Instinto de caça: Alto

Convivência

  • Gosta de outros cachorros: Não

  • Gosta de outros animais: Não

  • Gosta de crianças: Não muito
  • Lida bem com desconhecidos: Não
  • Carinhoso: Médio

Cuidados básicos

  • Cuidados com a pelagem : Pouco
  • Solta pelo: Pouco
  • Exala cheiro: Sim
  • Baba: Muito

Mais sobre Dogue de Bordeaux

Origem

O ancestral do dogue de bordeaux vem da Idade Média, e era conhecido como “cão açougueiro”. A origem da raça, ainda que não exata, vem de muito tempo, quando era usado como cão de caça e também de combate, enfrentado até ursos. Ao parar de ser utilizado na caça, o cão começou a servir de guarda para as famílias, porém, a raça perdeu seu foco e quase foi extinta, por volta do século XIX. Hoje em dia, com o empenho de criadores e admiradores, ela volta a se desenvolver.

Temperamento

O dogue de bordeaux tem um perfil muito fiel e protetor com seus donos. Carinhoso e calmo, ele se apega muito à família e gosta de crianças e de brincar com elas.

 

Por outro lado, sua teimosia pode atrapalhar na hora do adestramento, mas costuma ser bem inteligente quando aprende algum truque.

Cuidados básicos

O dogue de bordeaux precisa fazer exercícios com certa constância, para que não tenha problemas nos ligamentos. Ele costuma ter uma saúde mais frágil, sofrendo de displasia do quadril, como grande parte das raças grandes.

 

O pelo não exige grandes cuidados. O foco maior deve ser com os exercícios físicos, que canalizam as energias de sobra dessa raça em algo saudável.

Foto: Gareth Roberts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *