Por que as mulheres tratam os Pets como filhos?

Sabe por que você trata o seu cachorro como filho?  Por que você ama ele como um filho.  Pelo menos é isso que sugere um estudo que compara as partes do cérebro que ascendem quando uma mulher vê o seu filho e quando ela vê o seu cachorro.

A ideia por trás do estudo era entender quais partes do cérebro de uma mulher são engajadas quando ela vê fotos de seu filho e de seu cachorro.  Entendendo o que acontece no cérebro da mulher talvez explicaria por que ela às vezes trata o cachorro como filho.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 59% dos domicílios têm algum animal de estimação, o que inclui famílias das classes sociais A a D. O Brasil é o segundo país no mundo em população de pequenos animais e produção de alimentos para essa “clientela”, perdendo só para os Estados Unidos. O mercado de pets gira cerca de R$ 9,6 bilhões no País, segundo a Associação Nacional de Fabricantes de Produtos para Animais de Estimação (Anfalpet).

Cientistas pesquisaram o cérebro da mulher para ver quais partes ascendiam quando ela olhava para o seu cachorro

Para conduzir o estudo, 14 mulheres com um filho de 2 a 10 anos e com um cachorro que elas tinham por mais de dois anos foram convidadas a participar em duas sessões.  A primeira era uma visita em casa, aonde as participantes foram convidadas a preencher um questionário sobre o seu relacionamento com o seu filho e o seu cachorro.  A segunda contava com uma ressonância magnética, aonde participantes foram apresentadas com fotos de seus filhos, seus cães, intercaladas com fotos de cachorros e criançasdesconhecidas.

No relatório de imprensa publicado pelo hospital, a co-autora do estudo, Lori Pallye, menciona, “animais de estimação têm um lugar especial no coração e nas vidas de várias pessoas, e existem dados convincentes de estudos clínicos e laboratoriais que revelam que interagir com animais de estimação pode ser benéfico para o bem estar físico, social e emocional das pessoas.  Vários estudos anteriores comprovaram que hormônios como a oxitocina – que está envolvida no laço materno e laço de relacionamento – aumentam depois da interação com animais de estimação, e novas tecnologias de imagem cerebral estão nos ajudando a começar entender a base neurológica de um relacionamento, algo que é super animador.”

Enquanto algumas áreas do cérebro ascendiam para seu filho e cão, outras áreas do cérebro da mulher só ascendiam para o seu filho

Os resultados foram surpreendentes, mostrando que as áreas do cérebro relacionadas à emoção, recompennsa, interação social e processamento visual tiveram um aumento em atividade quando as participantes olhavam para fotos de seus filhos e de seus cães. A região do cérebro associada à formação de laços ascendia somente quando elas eram apresentadas com fotos de seus filhos enquanto o giro fusiforme, região do cérebro envolvida no reconhecimento facial e outras funções de processamento visual, teve uma resposta maior no cérebro para imagens de dono-cachorro do que imagens de mãe-filho (isso pode ocorrer por conta da dependência maior nas dicas visuais que se apresentam na comunicação com os pets).

Co-autor do estudo, Luke Stoeckel, menciona que apesar de ser um estudo pequeno que pode não aplicar a todos os indivíduos, os resultados sugerem que tem uma rede importante para criar e manter um laço que é ativado quando as mães veem imagens de seus filhos ou de seus cachorros.

Você trata o seu cachorro como filho?  Deixe seus comentários abaixo.

Acesse também nossas redes sociais:

Facebook, Instagram e Twitter

divulgacao_rs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *